Conheçam a história do grande homenageado do São João de Timbaúba 2018.

Notícias

Nascido em 1949, na Usina Cruangi, na cidade de Timbaúba, herdeiro de uma linhagem de sanfoneiros, amante da cultura nordestina, ele começou a aprender a arte de tocar a sanfona aos 08 anos de idade.
O talento está na genética da família, seu avô – Severino Cândido da Silva ensinou a seu pai, Celso Cândido da Silva (chamado pelos populares de ‘CESSO’). Esse por sua vez, cuidou em transmitir para seus filhos, inclusive para MANOEL CÂNDIDO DA SILVA, que todos chamam hoje, de “Mané de Cesso”, o filho mais velho de 13 irmãos.
Para provar que o dom do forró pé de serra está entranhado na família, mais 03 dos seus irmãos também são sanfoneiros e a banda que o acompanha é formada por 03 dos seus 04 filhos. Edson no Triângulo, Edmilson na Zabumba e Edinaldo no Vocal acompanham seu pai Mané de Cesso, espalhando alegria e preservando a cultura dos festejos juninos de raiz.
E assim, foi por aí a fora: Rio Grande do Norte, Paraíba, Caruaru, Recife, e nas cidades vizinhas. Já tocou com grandes nomes como Marinez, Jorge de Altinho, Flávio José, Três do Nordeste, Beto Porfírio entre outros.
Agricultor, casado com Maria José da Silva, e que teve como inspiração seu pai e como referência musical Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga, que escutava na antiga vitrola da família, ele fez sua primeira apresentação aos 14 anos de idade para substituir Celso ou Cesso como o chamavam.
Já venceu dois AVC e se mantém até hoje tocando sua sanfona. E esse ano, tem a honra de ter sido escolhido pela Prefeitura Municipal de Timbaúba, Secretaria de Cultura, para ser o grande homenageado do maior São João da Região, o São João da sua terra, o São João de Timbaúba.
Esse é MANOEL CÂNDIDO DA SILVA – MANÉ DE CESSO.

kjgkbkmn
Recebendo a placa de homenagem das mãos do Secretário de Cultura Reny Melo, junto com os Diretores de Cultura, de Eventos, de Turismo e com o Assessor de Comunicação
Tagged